Saiba mais sobre desenvolvimento de produto

A cada dia surgem novos produtos alimentícios no mercado com propostas diferenciadas, algumas inovadoras em relação a tecnologia empregada, e outras com técnicas artesanais de fabricação. Esse “boom” de novos produtos reflete a crescente  busca do consumidor por alimentos que sejam mais saudáveis do que aqueles oferecidos pela indústria alimentícia tradicional, que atendam às suas necessidades específicas como intolerâncias e/ou alergias alimentares, e que sejam principalmente práticos.


Se você está pensando em desenvolver um novo produto ou aprimorar um já existente, conheça algumas dentre as demais etapas necessárias:

  • Estabelecer um público alvo: O primeiro passo é determinar qual tipo de público você deseja atingir. Após a definição deste, você deve conhecer com propriedade o consumidor. Esse conhecimento é fundamental para o que o seu produto seja assertivo e cumpra com os objetivos de alcançá-lo de maneira eficaz.  Quando você direciona esse produto para um público específico é de extrema importância entender suas reais necessidades, bem como as dificuldades enfrentadas e expectativas ao adquirir um produto alimentício. Você precisa saber:  “Como”, “Por quê?” e “ Pra que?”, ou seja, como o consumidor quer que o produto seja e o que ele espera deste, quanto a sua forma, sabor, textura, aroma, preço… Além de qual o motivo que o levará a adquirir e comprar a ideia e qual a demanda e necessidade a ser suprida.
  • Conhecer os demais produtos já existentes no mercado: É preciso conhecer quais as propostas apresentadas pelos concorrentes, para que o seu produto consiga suprir demandas que estes não suprem.
  • Inovação: Em meio a um mercado competitivo como a indústria de alimentos torna-se imprescindível destacar-se pela criatividade, inovação e o impacto que o seu produto e/ou  sua ideia, causará na vida das pessoas. Que diferença você pode fazer na vida do seu consumidor? Neste caso  a inovação pode estar atrelada a tecnologia, técnicas utilizadas, nos ingredientes diferenciados, afinal, um bom produto se vende por seu valor agregado. Qual será o valor agregado ao seu?
  • Desenvolvimento e teste do produto: Essa etapa é definitiva para que o seu produto tenha uma boa aceitabilidade. Embora sejam empregadas tecnologias e técnicas inovadoras, que tenham um ótimo custo-benefício, o público precisa aceitar sensorialmente. Aqui, é  fundamental garantir a segurança alimentar e nutricional ao consumidor, quanto a data de validade, tempo de prateleira, conservação e armazenamento adequados. A aplicação do Manual de Boas Práticas de Fabricação (BPF) e Procedimentos Operacionais Padronizados (POP’s) é extremamente importante para garantir a qualidade do produto. Uso de ingredientes de boa qualidade nutricional, como alimentos orgânicos, sem uso de aditivos químicos artificiais substituindo-os pelo uso de conservadores naturais, não fazer uso de ingredientes transgênicos e de baixa qualidade nutricional. Os testes são essenciais até que chegue a formulação final, sendo o uso de fichas técnicas de grande utilidade neste processo, pois possibilitam um melhor controle de custo e quantidade de matéria prima necessária na fabricação. Com o objetivo de diminuir os custos de produção, bem como os possíveis desperdícios. Nesta etapa, se faz importante a ajuda de profissionais capacitados que realmente entendam o assunto, como o profissional de nutrição.
  • Definir seu custo e precificação final: É preciso colocar na ponta do lápis o custo de produção, sua margem de lucro e o preço final que irá atingir o bolso do consumidor. Assim como o investimento em Marketing que garanta uma boa visibilidade e conhecimento do público alvo do seu produto.
  • Testes de aceitabilidade de mercado e com o consumidor: Os testes de aceitabilidade são úteis para mensurar o grau de aceitabilidade do produto ou mesmo reprovação. Essa coleta de dados lhe renderão insumos para aprimorar o produto e então, atingir seu objetivo com sucesso. Além disso é possível verificar a viabilidade de comercialização. Após isso, é importante que haja manutenção deste para verificar como está ocorrendo a procura e saída. Se está mesmo atingindo o público alvo, se o produto está sendo bem aceito por este e averiguar a possibilidade de aprimoramento, buscando sempre o produto ideal.

Apesar dos desafios constantes que este processo envolve, o desenvolvimento de produtos é uma área que está em ascendência no mercado, proporcional à demanda  do consumidor. Há muitos indivíduos que buscam este tipo de produto para manter uma alimentação equilibrada e com aspectos sensoriais que lhes proporcionem o prazer em alimentar-se.

Portanto, lembre-se da importância e da influência que o seu produto exerce na vida de diversos indivíduos, e reflita: Qual invenção você tem em mente? Qual ideia? Qual habilidade você tem a oferecer ao seu consumidor?

Se você ainda não sabe como e por onde começar, busque ajuda profissional, pois uma simples ideia pode se tornar impactante para quem precisa. E no final, todo esforço requerido acaba sendo recompensador!